segunda-feira, 5 de janeiro de 2009

Sessenta anos

No último dia 2 de janeiro participei da festa comemorativa dos sessenta anos da professora Luciene Medeiros. Estavam lá todos os seus familiares, amigos, colegas da Universidade Federal do Pará e educadores que conviveram com ela nos tempos em que o povo governou a cidade de Belém do Pará.
Luciene Medeiros é mestra em educação e professora aposentada da Universidade Federal do Pará. Participou ativamente da luta dos professores e dos debates acadêmicos e das batalhas travadas em defesa da educação pública e de qualidade. Hoje é aluna do doutorado.
Durante seis anos convivi diretamente com Luciene. Em 1997 foi convidada para coordenar a área de planejamento educacional da Secretaria Municipal de Educação. O convite foi feito diretamente pelo então prefeito de Belém, Edmilson Rodrigues e foi um reconhecimento pela contribuição dada por ela para a luta dos educadores paraenses durante toda a sua vida.
Luciene exerceu inúmeras funções na Secretaria e me substituiu diversas vezes e ocupou o posto de secretária quando da minha viagem para trabalhar no INEP em Brasília.
Aprendi muito com Luciene. Sendo uma educadora comprometida com a transformação social, ela cumpre a máxima de não deixar nunca de sonhar com dias melhores, mas trabalha diuturnamente para que este sonho se realize. Acredita que este sonho só tem sentido se for coletivo e me ensinou a sempre acreditar na capacidade do coletivo alterar a realidade e mover montanhas.
Durante a festa a educadora lançou um livro dirigido para as crianças, contando estórias que ela foi recolhendo ao longo de sua existência desde os tempos que residia às margens do imenso Rio Amazonas.
Muito mais do que uma importante colaboradora, considero Luciene uma grande amiga e me senti muito honrado com o convite para a referida homenagem.
A festa dos sessenta anos de Luciene me deixou uma lição: é possível lutar pra transformar o mundo sem perder a ternura, sem deixar de cativar fortes amizades, sem abrir mão do calor dos familiares, sem nunca renegar suas origens amazônidas.
Espero firmemente chegar aos meus sessenta anos com a disposição, a alegria e cercado de tantos amigos como Luciene conseguiu.

4 comentários:

Georgina disse...

Vida longa para Luciene. Na construção da vida nova, precisamos de seus braços, crença e emoção.
Felicidades
Georgina

Anônimo disse...

Acredito que todos que tiveram o prazer de trabalhar com a Prof. Luciene comungam da mesma opinião. Que bela "marca" de gestão séria e comprometida deixa essa mulher.
Parabens Professora Luciene

Anônimo disse...

Gostaria de saber o nome do livro da Professora Luciene e onde comprar

Anônimo disse...

Só agora fui ler..Que lindo Luiz, me convide para os seus 60 anos tá..kkkk
Abraços da Marlamoren@