sexta-feira, 15 de abril de 2011

Quantas creches estão faltando construir?

No dia de hoje a imprensa deu destaque para um relatório denominado “Um Brasil para as crianças e os adolescentes", feito pela Fundação Abrinq e pela ONG Save the Children. E destacaram a informação de que faltam serem construídas 12.000 creches no Brasil.

A oferta insuficiente de vagas para atender as crianças de zero a três anos é um dos principais problemas que o novo plano nacional de educação deve enfrentar.

A matéria da jornalista Ana Okada (UOL) divulga um dado demonstrativo de que, além de insuficiente, as vagas são concentradas regionalmente. Dentre os matriculados, 47% são da região Sudeste. Em seguida, vem Nordeste, com 24%; Sul, com 18%; Centro-Oeste, com 7%; e Norte, com 4%.

O projeto do próximo PNE (Plano Nacional da Educação) 2011-2020 estabelece que, até 2020, 50% dessas crianças estejam matriculadas. Em 2009 o percentual era de apenas 18,1%. No plano anterior, porém, já era previsto que 30% da população de até 3 anos fosse atendida.

Ainda citando o relatório, a jornalista escreveu que atualmente apenas 1,2 milhões de crianças freqüentam creches e que existem 11 milhões de indivíduos nessa faixa etária.

Uma das principais bandeiras de campanha da presidente Dilma Rousseff, o Proinfância, programa do governo federal para construção de creches e pré-escolas, não conseguiu cumprir a meta de convênios para 2010. Das 800 unidades previstas, apenas 628 foram autorizadas.

Em 2011, o objetivo é assinar mais que o dobro disso: 1,5 mil convênios, totalizando 6 mil até o final do mandato de Dilma.

Tive dificuldade para entender o raciocínio do Relatório. Explico melhor:

1. Se existem 11 milhões de crianças na faixa etária e somente 1,2 milhão matriculados, significa que temos uma demanda máxima de 9,8 milhões.

2. Podemos também calcular o quanto falta para cumprir a meta proposta. Neste caso faltariam 4,3 milhões.

3. Bem se considerarmos unidades de educação infantil com 200 crianças, por exemplo, teríamos que construir 49.000 unidades para incluir todas as crianças ou 21.500 para cumprir a meta.

Espero que o governo federal cumpra o cronograma de construir 6000 unidades em quatro anos, mas advirto que estes prédios são planejados para toda a educação infantil, incluindo a pré-escola. E, salvo engano, são planejados para atender 240 crianças, nem todas de zero a três anos.

Os números não fecham, mas isso não é o mais importante. O Relatório deixa claro que existe uma demanda reprimida e que o esforço para enfrentá-la deve ser de todos os entes federados.

5 comentários:

coquetelmolotov disse...

Acompanho este blog e faço um apelo: não deixe de escrever. Suas reflexões e informações são imprescindíveis para fazer o contra-ponto com um terrível mal que tomou conta dos sindicalistas ligados burocraticamente ao governo Dilma, o imoblismo sindical e politico.

Razek Seravhat disse...

Suas considerações são pertinentes, mas ficaria agradecido se fossem mais didáticas.

Ternura sempre!

Se quiser conheça o voo da esperança.

Silvano Sulzart disse...

Gosto de suas reflexãoes, são reias e demonstram o quanto para termos uma educação "para todos" necessitamos de muito esforço e vontade politica. Acredito que este esforço não seja só do Ministério da Educação não, deve ser de todos os Estados e principalmente dos municipios.Vamos ver se de fato estas 6000 unidades em quatro anos serão construidas. Caso não sejam, estamos trilhando desvalorizando a infância e o direito à educação. Parabéns Luiz pelas suas colocações.

Charles B. disse...

Não tenho dúvidas de que 6000 creches podem ser construídas tranquilamente, e com boa qualidade. Claro que para isso, é só os políticos reduzirem um pouco a roubalheira dos recursos públicos.

O Prefeito aqui da cidade caiu na real e viu que terá que pagar o Piso Nacional, e já tratou de se mexer e mandar cumprir a Lei a partir de abril. Antes ele morria sovinando, agora terá que cumprir ou será processado por nosso sindicato, e pode até se dar mal.

fernando assunçao disse...

Parabéns companheiro de lutas e de sonhos!